segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Sacerdotes misteriosamente assassinados em Cuba

Em Cuba, o pe Mariano Arroyo Merino, 74, pároco da paróquia da “Virgen de Regla” foi encontrado assassinado na sua residência, junto à igreja.

Segundo o diário “Il Giornale” de Milão, o sacerdote foi ultimado com facadas. O corpo apresentava sinais de tortura como os pés queimados. Foi a fumaça que levou à macabra descoberta.

O ancião sacerdote é o segundo padre espanhol assassinado em poucos meses na ilha. Em fevereiro fora morto, também a facadas, o Pe Eduardo de la Fuente Serrano, achado sem vida numa rua de Havana.

Quando estes crimes acontecem em Cuba, a grande mídia internacional faz descer um pesado véu de silêncio.

Gostaria receber no meu email, gratuitamente, atualizações de 'O que está acontecendo na América Latina?'

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Livro denuncia que agropecuária está sob crescente ameaça

Nelson Ramos Barretto e
Paulo Henrique Chaves



A agropecuária está ameaçada!

Ameaça do MST e da Reforma Agrária, ameaça quilombola.
ameaça comuno-indigenista, ameaça ambientalista, ameaça dos índices de produtividade, ameaça feita a propósito da mentira do “trabalho escravo”, do uso político do georreferenciamento e da Agricultura Familiar.

O produtor rural está sendo triturado e a propriedade privada no campo está deixando de existir, cedendo lugar a um coletivismo que engessa a produção, tomando mais de 70% do território nacional.

Clique aqui para encomendar seu exemplar.

Gostaria receber no meu email, gratuitamente, atualizações de 'O que está acontecendo na América Latina?'

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

“Lei de suspeitos” consolida ditadura de Putin

Enterro dissidente Anna Politkovskaia, assassinada em Moscou
Enterro dissidente Anna Politkovskaia, assassinada em Moscou




A Rússia de Putin está precedendo de pouco a Venezuela de Chávez. E há ainda países sul-americanos seguem sorrateiramente o exemplo do ditador caribenho, sem falar dos governos por ele instalados ou sustentados diretamente.

Em ultima análise, acabam seguindo o exemplo avançado da Rússia.

Quem quer que faça algum dano à Rússia “deve ser exterminado”, diz projeto do deputado oficialista russo Andrei Lugovoy. O projeto foi apresentado à Duma, obviamente com as bênçãos do todo-poderoso Vladimir Putin, segundo informou o “The Times” de Londres.

Na prática, todo cidadão de qualquer nacionalidade ficará à mercê da perseguição determinada pelo arbítrio do ditador russo. Os opositores dizem que a lei visa intimidar a oposição ao ex-coronel da KGB, e abafar o descontentamento gerado pela crise econômica.

Alexander Litvinenko envenenado pelo serviço secreto russo
Alexander Litvinenko não resistiu ao envenenamento
O governo russo já vinha eliminando dissidentes até no exterior. Foi o caso, por exemplo, de Alexander Litvinenko assassinado em Londres.

Mas, agora com o projeto apresentado por Andrei Lugovoy a eliminação de quem não entre nas boas graças do presidente russo será “legal”.

Lugovoy, que foi oficial da KGB como Putin, disse ao diário pro-socialista “El País” de Madri que “se tratando dos interesses do Estado russo, no sentido mais estrito do termo, eu mesmo daria essa ordem”.

Além do mais, o projeto restaura o velho costume soviético de enquadrar na categoria de “suspeito” todo cidadão que entre em contato com estrangeiros.

Esses poderão ser indiciados pelo crime de traição por “fornecer informações financeiras, materiais ou técnicas ou conselhos a uma organização estrangeira”. Nenhum russo poderá falar com um jornalista estrangeiro.

A própria definição de “estrangeiro” é de tal maneira ampliada que qualquer organização pode ser objeto desta lei draconiana.

Boris Nadezhdin, professor de Direito na Universidade de Moscou disse se tratar de um “ato de intimidação” típico da era de Stalin para suprimir a oposição.

Putin possui dois terços das cadeiras do Parlamento e o projeto encaminha-se à aprovação.

Obviamente se alguém votar contra vai ficar “suspeito”. O atual regime russo pouco se diferencia do que vigorava sob Lênin ou Stalin.

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

Impostos brasileiros pesam o dobro para pobres e não-proprietários


No Brasil, quem ganha até 2 salários mínimos deve sacrificar 197 dias de seu trabalho, cada ano, para pagar tributos e contribuições.

Entre os que recebem mais de 30 salários mínimos, são 106 dias. O que equivale a dizer que os mais pobres trabalham o dobro para pagar impostos.

Os dados foram apresentados pelo Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea) e resulta de um trabalho conjunto com a Receita Federal.

Segundo o estudo, esses 197 dias de trabalho equivalem a 53,9% da renda dos mais pobres.

Desta maneira, quem ganha menos no Brasil sofre maior peso tributário. “Os não-proprietários têm uma carga tributária bruta 78,1% superior à dos proprietários”, explicou o presidente do Ipea, Marcio Pochmann.

O estudo concluiu também que a injustiça tributária no País aumentou no governo Lula.

O socialismo não dá o que promete, e tira o que a gente tem, ainda quando é muito pouco.

Comunicado do IPEA na integra

Gostaria receber no meu email, gratuitamente, atualizações de 'O que está acontecendo na América Latina?'

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Estados esquerdistas americanos limitam mais as liberdades individuais


Estudo publicado pelo Mercatus Center da Universidade George Mason os Estados americanos mais esquerdistas (“liberals”, etiqueta que inclui social-democratas e socialistas moderados) são os piores em matéria de liberdades individuais e econômicas.

Por sua vez os Estados mais conservadores enchem os primeiros dez lugares em matéria de liberdades.

A lista foi elaborada medindo o nível das liberdades pessoais e econômicas, o custo para o cidadão da administração pública, as normas educacionais, o grau de liberdade religiosa, e o nível de interferência do governo na vida quotidiana.

No ponto mais baixo está o Estado de New York e poucos nova-iorquinos ficam surpresos com a classificação. New York cobra os mais altos impostos do país, especialmente sobre a propriedade e a renda. O custo dos serviços sociais está bem acima da media nacional.

Também a quantidade de empregados públicos supera o nível nacional. A dívida pública estadual só é superada pelo Estado de Massachusetts em termos percentuais. As leis de desarmamento são extremamente restritivas, mas a maconha está facilitada.

Os motoristas são pesadamente controlados, mas a jogatina dos mais variados tipos é permitida. As restrições ao homeschooling são esmagadoras. Os controles governamentais sobre os planos de saúde batem recordes danosos, junto com os do Estado de Vermont.

O Estado limita a possibilidade de os cidadãos se organizarem para entrar na política, mas não controla os sindicatos.

Esses Estados esquerdistas fornecem a principal base de apoio para o presidente Obama.

Eles sinalizam quais tendências o presidente Obama favorece na América Latina.

Gostaria receber no meu email, gratuitamente, atualizações de 'O que está acontecendo na América Latina?'

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Helicópteros russos caem em série na Venezuela


“El Universal”, diário de Caracas, apresentou catastrófico balanço do armamento comprado na Rússia pelo presidente Hugo Chávez.

Em apenas 11 meses caíram quatro helicópteros russos: três Mi-17 adquiridos em 2005 e um Mi-26.

Chávez revista helicóptero russo, Yaracuy, Venezuela

Num dos acidentes pereceram 17 pessoas, no estado de Táchira. Numa outra dessas ocorrências, quase morreram o chefe do exército Carlos Mata Figueroa e nove militares.

No momento da compra, os aparelhos foram muito elogiados pela imprensa internacional.

O exército alegou más condições climáticas, mas admite que houve acidentes demais, e que é preciso esclarecer o que anda mal nos perigosos helicópteros do “camarada” Putin.

Gostaria receber no meu email, gratuitamente, atualizações de 'O que está acontecendo na América Latina?'

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Na Alemanha, Corte Constitucional proíbe urnas eletrônicas


A Corte Constitucional da Alemanha (foto), após acurada reflexão, proibiu as urnas eletrônicas, noticiou o diário portenho “Clarín”.

Os altos magistrados ficaram convencidos de que os argumentos apresentados não afastavam o perigo de fraude eleitoral por meio de softwares manipulados.

Para eles, o voto eletrônico enfraquece a essência da eleição e não há garantias de que o voto emitido seja o mesmo do registrado pelo computador.

Eles expressaram o temor de que as eleições tenham sua legitimidade sacrificada em função dos desejos apressados dos políticos.

Segundo Manfredo Koessl, politologo da Universidade de Córdoba, Espanha, e doctorando pela Universidade de Hamburgo a sentença foi muito bem recebida pela opinião pública.

Os alemães conhecem bem o que computador pode e não pode fazer, escreveu Koessl. e alimentam sérias dúvidas sobre o uso das urnas eletrônicas em eleições.

É uma advertência também para o Brasil.

Gostaria receber no meu email, gratuitamente, atualizações de 'O que está acontecendo na América Latina?'

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Máquina chavista tenta afogar últimas vozes livres na Venezuela

A perseguição contra as últimas vozes da imprensa que podem veicular opiniões livres está fechando o cerco.

Chávez anunciou o eventual fechamento de 240 emissoras de rádio e TV, e efetivou o silenciamento de 34 delas.

Lina Ron, líder dos invasores da TV. Na foto, em ato junto com o vice-presidente da Venezuela, Jorge Rodríguez Gómez.

A única rede importante de TV independente, a Globovisión, está sob inúmeros processos movidos pelo regime visando extinguí-la.

No dia 3 de agosto, uma banda armada de militantes chavistas invadiu a sede de Globovisión a mão armada e jogando granadas lacrimogêneas contra jornalistas e funcionários.

O grupo agressor é uma célula de agitação análoga aos “movimentos sociais” que operam no Brasil, ou aos “piqueteros” argentinos.

É dirigido pela ativista Lina Ron que é comparada ao “piquetero” preferido do casal Kirchner. No Brasil vários emessetistas disputariam um lugar na comparação.

Lina Ron, com seus militantes subversivos já tinha invadido o Palácio Arcebispal de Caracas de modo “pacífico”, isto é, no sentir geral ,de maneira violenta, intimidante e agressiva. Ela exortou os bispos a não apresentarem mais obstáculos – aliás, muitíssimo tíbios – à Revolução Bolivariana do coronel golpista, seu patrão.

O movimento de Lina Ron obedece à consigna “Con Chávez todo, sin Chávez plomo”: Com Chávez tudo, sem Chávez chumbo.

O presidente finge não poder controlá-lo e até estar contra ele, mas muito poucos ‒ e muito ilusos ‒ acreditam na comédia. O grupo tem todas as garantias de impunidade e estímulo oficial por baixo do pano. Aliás, um pano muito transparente e pouco limpo...

Agora invadiu a sede de Globovisión com armas e granadas como pode se ver nas imagens do clip embaixo, difundido por “La Nación” de Buenos Aires.

Obviamente o presidente Lula, a presidente da Argentina, Obama, a OEA, a ONU e outros “campeões da democracia” estão muito preocupados com Honduras que resiste constitucionalmente à tentativa de Chávez de se apossar do governo por meio de um de seus figurinos, Zelaya. E, por isso, não sabem de nada.

Sorrateiramente, esses presidentes esquerdistas, cada um com seus jeitos, prepara o estrangulamento das liberdades no seu respectivo país.



Gostaria receber no meu email, gratuitamente, atualizações de 'O que está acontecendo na América Latina?'