terça-feira, 16 de março de 2010

No ‘Império dos Direitos Humanos’ (II)

Programa Nacional dos Direitos Humanos - 3
A injustiça e o radicalismo ideológico contidas na comparação da situação dos dissidentes políticos cubanos com criminosos comuns arrepiaram representantes das mais variadas e até opostas correntes políticas.

E levanta uma generalizada desconfiança com o Programa Nacional de Direitos Humanos em que o petismo condensa sua plataforma programática para os anos futuros.

Eis um apanhado, por certo muito incompleto e meramente exemplificativo das opiniões sobre o grave pronunciamento presidencial.

Colunistas:

“Sensação de asco e de ira, ao ver o risonho Lula abraçando carinhosamente Fidel e Raúl Castro, no mesmo momento em que os esbirros da ditadura cubana perseguiam os dissidentes e os sepultavam nos calabouços para impedir que assistissem ao enterro de Orlando Zapata Tamayo. (...)

Lula com Fidel em Havana. Foto: Ricardo Stuckert/PR
“o descaramento indecente de exibir-se, risonho e cúmplice, com os assassinos virtuais de um dissidente democrático, legitimando com sua presença e seu proceder a caçada de opositores desencadeada pelo regime no mesmo instante em que ele era fotografado abraçando os algozes de Zapata. Lula sabia perfeitamente o que estava fazendo” (Mario Vargas Llosa; OESP, 7/3/10)

“Lula não apenas confraternizou com a ditadura de maneira ousada, como depreciou ao limite da crueldade a ação dos dissidentes condenados, torturados e mortos por crime de opinião. Opositor é criminoso. O presidente Lula ultrapassou todos os limites do aceitável. É de se perguntar o que acham a ministra Dilma Rousseff e os demais aliados, auxiliares, admiradores e seguidores de Lula desse perfilhamento à tirania e dessa indiferença ao clamor pela liberdade. (Dora Kramer, OESP, 11/3/10).

“É uma ignomínia, uma completa ignomínia” (Clóvis Rossi, FSP, 11/3/10),

Leitores:

“O sr. Lula respeitaria os campos de concentração e os extermínios de Hitler, Stalin, Mao e Pol Pot, só para citar alguns?“ (Valdemar W. Setzer, São Paulo, OESP, 11/3/10); “parece uma prévia do que nos espera se Dilma for eleita. A máscara está caindo” (Sergio Fernando Ostini, Araçatuba, OESP, 11/3/10)

Dissidentes e Políticos:

Guillermo Fariñas em greve de fome.
“Lula demonstra é seu comprometimento com a tirania dos Castro e seu desprezo com os presos políticos e seus familiares. A maioria do povo cubano se sente traída” (jornalista e psicólogo cubano Guillermo Fariñas, FSP, 10/3/10) (foto)

“É mais do que oportunismo, é de um cinismo atroz”, (deputado Raul Jungmann, OESP, 7/3/10)

“Ele atuou contra os interesses do Brasil e em favor da ditadura cubana”, criticou o deputado Fernando Gabeira (PV-RJ), ex-guerrilheiro de esquerda (OESP, 11/3/10)..

“Me espanta a notícia de que Lula se solidariza com o governo cubano (...) naquilo que tem de abjeto, que é o desrespeito aos direitos humanos daqueles que se opõem ao regime”, (José Carlos Dias, FSP, 11/3/10),

Editoriais:

“Lula passou dos limites na agressão aos valores democráticos. Lula endossa uma ditadura que reprime a divergência de opinião” (FSP, Editorial, 11/3/10).


“O Brasil de Lula se distingue no Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas pela leniência com as denúncias das práticas brutais de governos como os de Cuba e do Irã, enquanto reluta em reconhecer o novo governo hondurenho escolhido em eleições livres. Outros países também adotam esse duplo padrão, mas os seus dirigentes ao menos se guardam de escarnecer das vítimas das ditaduras” (OESP, N&I, 11/3/10).

Em sentido contrário, a pré-candidata Dilma Roussef:

“’Compartilho da posição de Lula não só sobre Cuba, mas sobre toda a política externa’, afirmou Dilma” OESP, 11/3/10).

Gostaria receber no meu email, gratuitamente, atualizações de 'O que está acontecendo na América Latina'

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus necessariamente os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.