segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Teólogo da libertação fica presidente da ONU e faz ditirambo por Fidel Castro


Por mais espantoso que pareça o “teólogo da libertação” e ex-guerrilheiro nicaragüense Miguel D’Escoto foi nomeado presidente da Assambléia Geral da ONU.

Enquanto tal viajou a Havana (foto) onde declarou que o ditador cubano Fidel Castro é “o melhor discípulo de Jesus”, informou “Primera Hora”, diário de Puerto Rico.

“Eu tive o privilégio de estar perto dele” – continuou o ditirambo do teólogo libertário ‒, “de observá-lo, de ouví-lo, de vê-lo. Ele é um homem namorado da justiça, da fraternidade, da solidariedade”.

O exguerrilheiro e presidente da ONU acrescentou ter encontrado o ditador em “excelente estado de saúde espiritual e anímica”.

Não se entende, então, por que é que o líder marxista não aparece de público desde 2006.

Em Havana D’Escoto fez o lançamento de seu livro “Anti-imperialismo e não-violência” na presença do presidente do parlamento cubano, Ricardo Alarcón, e do ministro da Cultura castrista, Abel Prieto.

Ele insistiu em posições análogas às do presidente Obama no sentido que a ONU deve ser “reinventada”. Obviamente de modo a servir ao comunismo.

Gostaria receber no meu email, gratuitamente, atualizações de 'O que está acontecendo na América Latina'

3 comentários:

  1. Não sei se o autor deste texto é analfabeto político. Nem mesmo sei quem é que escreve um texto com erros crassos de nosso vernáculo pátrio. Porém o maior erro é a estupidez de escrever que o cidadão D'Escoto foi nomeado presidente da ONU. Que eu saiba ele é presidente da OEA.

    PK

    ResponderExcluir
  2. Para esclarecer suas dúvidas basta um simples click em Google, sem necessidade de desrespeitar ninguém.
    Por exemplo, veja "Presidente da Assembleia da ONU chama Fidel de "discípulo de Jesus"" na Folha online endereço: http://www1.folha.uol.com.br/folha/mundo/ult94u619823.shtml

    ResponderExcluir
  3. A ONU não tem presidente, e sim secretário geral. O secretário é o mais alto funcionário da ONU e tem várias funções entre elas ser o porta-voz da ONU. No entanto seu poder é bastante limitado e a maior parte das decisões importantes ou são tomadas pelo Conselho de Segurança da ONU, ou pela Assembleia Geral da ONU, ambas formadas apenas por nações e não por indivíduos.
    Ou seja, o secretário geral é praticamente um símbolo e basicamente um "líder" figurativo. "mais alguém tem que presidir a assembleia".

    ResponderExcluir

Obrigado pelo comentário. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus necessariamente os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.