segunda-feira, 14 de julho de 2008

Pugilista cubano entregue pelo Brasil foge de novo e denuncia perseguição

O pugilista cubano Erislandy Lara, 25, que o governo petista mandou de volta para Cuba após fugir durante os Jogos Pan-Americanos do Rio, voltou a se escapulir e está em Hamburgo, Alemanha.

Lá ele contou que em Cuba ficou submetido a “perseguição pura”. Ele e seu companheiro Guillermo Rigondeaux, perderam tudo o que tinham quando foram entregues pelo PT às garras de Fidel Castro.

Em Cuba, foram banidos de todos os eventos esportivos, e até proibidos de obter um emprego. Lara vendeu a única coisa que tinha: uma motocicleta, para sustentar a mulher e os filhos. Eles estão presos em Cuba e Lara não sabe como tirá-los, sendo impossível a emigração normal.

Enviar para meu email, gratuitamente, atualizações de 'O que está acontecendo na América Latina?'

Um comentário:

  1. Acho prudente explicar como ele chegou na Alemanha..

    ResponderExcluir

Obrigado pelo comentário. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus necessariamente os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.