domingo, 29 de julho de 2007

Boicote contra empresa privada fracassa na Argentina

O presidente argentino Kirchner convocou um boicote contra a empresa privada Shell. Os piqueteros, co-irmãos dos sem-terra, bloquearam os postos de gasolina. A esquerda católica brasileira aplaudiu o ato como exemplo para o país. A mídia anunciou que a maioria dos argentinos apoiava a iniciativa de seu presidente. Mas depois todos se calaram. O que houve?
Em Buenos Aires, o líder dos bloqueios, Jorge Ceballos, em declaração ao diário “La Nación”, reconheceu: “Erramos; nossa ação acabou sendo negativa para o governo”. Os jornais platinos ficaram repletos de protestos anti-piqueteros e anti-Kirchner. Mas, sobre tal reação, a mídia brasileira nada informou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus necessariamente os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.