domingo, 29 de julho de 2007

Abin: “estreitar laços” com polícia secreta cubana

Mauro Marcelo de Lima e Silva (com Lula), diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), passou sete dias em Havana. A viagem teve em vista “estreitar laços” com a polícia secreta de Fidel Castro, a qual foi instituída pela União Soviética e apóia grupos terroristas em vários países. Lima e Silva quer “tornar mais freqüente a permuta de informações com a Abin”. O fato causou espanto na opinião pública, que vê com preocupação o governo brasileiro estreitar suas relações com o totalitarismo castrista. Parlamentares suspeitam da existência de acordos secretos com Cuba, tendo em vista o contínuo vai-e-vem de membros do governo petista à ilha-prisão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo comentário. Este blog se reserva o direito de moderação dos comentários de acordo com sua idoneidade e teor. Este blog não faz seus necessariamente os comentários e opiniões dos comentaristas. Não serão publicados comentários que contenham linguagem vulgar ou desrespeitosa.